Ricardo tem pouco a fazer para ajudar Dilma

Os governadores aliados do Palácio do Planalto foram convocados para cabalar votos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, que precisa do apoio de 171 parlamentares para ficar livre desse processo, impedindo o seu prosseguimento. Ricardo Coutinho (PSB) está em Brasília desde esta quinta-feira (14).

Ricardo, a propósito, não tem muito o que fazer para ajudar o governo que defende a permanência, pois da atual composição da bancada paraibana só tem controle sobre dois parlamentares, dos 12 deputado federais. Mesmo assim, com votos já declaradamente contrários ao processo de impedimento da presidente da República.

Nesta caminhada para a votação deste domingo (17), o governador paraibano só conta com os votos dos deputados federais Luiz Couto (PT) e Damião Feliciano (PDT). Os demais são favoráveis ao impeachment, inclusive declarados publicamente.

São eles: Hugo Motta (PMDB), Manoel Júnior (PMDB), Veneziano Vital (PMDB), Rômulo Gouveia (PSD), Aguinaldo Ribeiro (PP), Benjamin Maranhão (SD), Efraim Filho (DEM), Pedro Cunha Lima (PSDB), Wilson Filho (PTB) e Wellington Roberto (PR).