Rômulo afirma que segue as vozes roucas das ruas

Em carta-rompimento, o deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) disse que seu voto pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff deve-se, principalmente, a decisão absoluta do seu partido e depois de “ouvir o povo”, conforme fez questão de ressaltar ao justificar o ato. Rômulo pode ter agido também porque Campina Grande, sua principal base de atuação política, rejeitou Dilma na campanha à reeleição dela, que foi a terceira colocada nas eleições passadas.

Quanto ao futuro, em caso da derrota da presidente Dilma na votação deste domingo, Rômulo afirmou: “Acredito na capacidade, equilíbrio e serenidade do vice-presidente Michel Temer para poder garantir ao Brasil o retorno da unidade e crescimento. Com seu conhecimento nacional, sei que Temer terá condições de traçar estratégias para que o mundo volte a acreditar no Brasil e para que os brasileiros voltem a ter dias melhores”.

Ele conclui a carta-rompimento distribuída a imprensa paraibana reiterando o seguinte: “Este impeachment não é promovido por um agende político, mas pelo povo, por isso não poderia ficar na contramão dos que anseiam dias melhores”.