Hugo Motta diz que vai trabalhar para eleger Galdino

Mesmo não sendo eleitor de Campina Grande, o deputado federal Hugo Motta age como assim fosse e faz com elegância por ter sido bem votado em sua campanha à reeleição em 2014. Ele contou com a valorosa ajuda do presidente Adriano Galdino (PSB), a quem pretende retribuir o trabalho em favor da pré-candidatura do socialista à sucessão municipal do segundo maior colégio eleitoral da Paraíba.

Essa pendência eleitoral parece muito bem resolvida e de forma antecipada, sem que o pré-candidato do PMDB, Veneziano Vital, possa pedir-lhe sua participação no palanque peemedebista na campanha a Prefeitura de Campina Grande. “O processo de votação para liderança de nossa bancada já superamos”, garante.

Porém, é preciso bater na madeira três vezes. Hugo Motta parece não ter engolido uma suposta “traição” de Veneziano, que teria deixado de votar no seu conterrâneo para sufragar o nome do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ). “Ele (Veneziano) votou em mim… Ele votou em mim”, frase que não convence a ninguém.

Hugo está prestes a retribuir a “traição” a Veneziano, quando encontra o mote para justificar que vai trabalhar no pré-candidato socialista Adriano Galdino e não para o nome que irá representar o PMDB no processo eleitoral de Campina Grande.

O PMDB parece mais uma “casa” sem dono.