Nem aí para petista: Arthur Filho propõe medalha para Moro

O deputado estadual Arthur Cunha Lima Filho (PRTB) expôs seu lado de independência ao propor, através de dois requerimentos encaminhado a Mesa Diretora da “Casa” Legislativa, um “Voto de Aplauso” ao juiz federal Sérgio Moro. Também, a concessão da Medalha Epitácio Pessoa, a mais alta comenda da Assembleia.

Cunha Lima não quis nem saber se contrariou o deputado Anísio Maia (PT), seu colega de bancada de situação. O petista, veja você, pediu ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a retirada de Moro do comando da operação Lava Jato. É muita petulância! Ou, talvez, não entende nada de “geografia”. batepalma

Pode não ter sido, mas ecoou como uma provocação a justificativa de Arthur Filho: “Não entendo tanta repercussão sobre o depoimento coercitivo do ex-presidente Lula, se antes dele mais de 100 pessoas também passaram pela mesma situação e ninguém se revoltou”. Disse mais: “Lula não está acima da Lei, nem é melhor que ninguém”.

A raiva do petista Anísio Maia é porque, sob o comando do juiz Sérgio Moro, o ex-presidente da República foi levada para dentro da operação Lava Jato. “Graças as ações de Moro, milhões de reais já foram repatriado ao Brasil e devolvidos aos cofres da empresa Estatal do País, contribuindo para o saneamento de sua contas e, consequentemente, sua estabilização no mercado brasileiro e mundial…”.

“… Moro é uma autoridade merecedora de tal distinção”, concluiu o deputado Arthur Cunha Lima Filho.