Cut acha que no Brasil só quem tem direito é o petismo

A condução coercitiva do ex-presidente Lula até uma delegacia da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, na manhã desta sexta (4), levaram os petistas a loucura. Surgiram ameaças de toda a parte, inclusive uma delas extrapola os limites do bom senso. Em entrevista exclusiva, por telefone, agora a pouco ao programa 60 Minutos, da Arapuan FM, o secretário geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT), João Caires, admitiu uma guerra civil.

Em que situação? Segundo ele, na hipótese do ex-presidente Lula ser preso, sob acusação de um suposto envolvimento na operação Lava Jato, ou na possibilidade da presidente Dilma Rousseff perder o mandato, por impeachment ou cassação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Proclamou o dirigente da Central: “Haverá uma guerra civil”. Foi uma dessas declarações bestas de brincadeira de criança.