Desfocados, secretários já estão sendo considerados ‘ex’

Aliados do governo estadual evitam comentários porque é uma decisão do governador Ricardo Coutinho, mas avaliam que os secretários de Educação, da Saúde e das Finanças e Planejamento, estão puxando a gestão para baixo. Nos subterrâneos do Palácio da Redenção ou da Granja Santana já dão como certa a exoneração deles assim que a reforma administrativa for deflagrada, provavelmente após o carnaval.

Não teria acontecido porque o governador espera o período de desincompatibilização dos cargos por causa das eleições municipais. Segundo informações, o primeiro da lista é Tárcio Pessoa (foto), das Finanças. Ele escondeu de Ricardo a real situação financeira do Estado. Os secretários Aléssio Trindade (Educação) e Roberta Abath (Saúde) não estariam acompanhando o ritmo de trabalho do chefe. Por isso, a inércia dessas áreas.

Dias atrás, o governador reclamou a falta de empenho dos três auxiliares da gestão socialista. Os secretários estão sendo alvo de criticas dos próprios aliados. Porém, não responderam com trabalho.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.