Governador pede a Dilma adiamento do piso dos professores

Em meio as dificuldades para o cumprimento da data-base, também do pagamento no mês trabalhado da folha de pessoal; o Governo do Estado busca a recíproca de boa relação e solidariedade do Palácio do Planalto. Pois bem, o governador Ricardo Coutinho lidera um movimento junto aos colegas de outros estados em defesa do adiamento do anuncio, pela presidência da República, do piso nacional do magistério.

Na hipótese de acontecer agora no começo do ano se unirá ao salário-mínimo trazendo conseqüências no agravamento da crise. O assunto é tratado no privado por causa do começo do período de aulas na rede estadual de ensino. “Não estou autorizado para falar sobre esse tema”, disse um secretário da área econômica do Estado. De fato, desses assuntos ninguém melhor do que o governador Ricardo Coutinho para dá a má notícia.

Neste sentido, prepara-se um pacote de “má notícia” para os próximos dias, entre eles a transferência dos percentuais dos novos valores do piso dos professores, além da data-base dos servidores estaduais. É pra ser pago na folha de janeiro, dentro do mês trabalhado.

É uma notícia ruim atrás da outra…