Sobre microcefalia, o problema é que secretária omite

Waldson de Sousa pode estar de volta a Secretaria de Saúde do Estado. A conversa, por enquanto, circula apenas nos subterrâneos do Palácio da Redenção ou da Granja Santana, residência oficial do governador. O posto precisa de alguém que possa se comunicar com a população, não que se esconda para não dar satisfação aos problemas de campo, a exemplo dos casos da microcefalia, terrível sob o ponto de vista das consequências e do medo que rondam no meio da sociedade.

Se a troca de Roberta Abath (apresento-lhes através da imagem acima) por Waldson de Sousa acontecer, conforme previsto, será sem trauma algum. A saúde está paralisada por falta de comunicação, pois não se consegue arrancar uma única palavra da atual secretária.

Na bolsa de apostas para conseguir entrevista a titular da saúde estadual é tema constante nas conversas entre os jornalistas. É quase um desafio. Quando acontece, faz-se uma grande festa.

Neste época de grave epidemia é necessário que a secretária Abath venha à boca do palco para dar as informações. A menos que trate o problema como uma “marolinha”. Enquanto isso, Waldson segue a espera de uma decisão para retornar ao antigo posto.