Barbosa propõe o que não vai dar certo aqui e em canto nenhum

Vai a voto nos próximos dias uma emenda à Constituição com o objetivo de colocar um ponto final na antecipação da eleição da Mesa Diretora da Assembleia, ato que em nada prejudicará ao que está posto desde o começo da atual legislatura. Ninguém mexe, por exemplo, na eleição do deputado Gervásio Maia Filho (PMDB), escolhido para presidir o poder no começo de 2017 até 2018.

O deputado Ricardo Barbosa (PSB) é autor da proposta, que justifica assim a iniciativa: “A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) está consubstanciada no sentido de que possamos proibir nesta Casa (Assembleia) uma prática pouco recomendável, pouco democrática, que vem a ser a antecipação de eleições de Mesa”.

A prática já vem se desenvolvendo há algum tempo, sempre com o aval do colegiado do Poder Legislativo do Estado, sem que haja pressão de ninguém, nem mesmo de outros poderes. Afinal de contas, são autônomos e, acima de tudo, cooperativistas. “Queremos acabar também com a reeleição no mesmo período legislativa”, propôs ainda Barbosa.

Se vai obter sucesso em sua pretensão de acabar o que vem sendo posto a pelo menos uma década, ninguém sabe. Porém, a iniciativa nasce sem a perspectiva de sucesso porque faltou combinar com outros parlamentares, conforme antecipou o autor da proposta ao informar que “não conversei antecipadamente com os colegas deputados”, mas garantiu que “todos que busquei adesão, encontrei solidariedade”.

Quando for pra valer a solidariedade pronunciada se derreterá na falta de interesse dos parlamentares.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.