OAB: Paulo Maia questiona ‘ficha limpa’ do concorrente

A oposição das eleições da OAB, seccional paraibana, estuda um pedido de afastamento do candidato de situação Carlos Frederico de Farias, mais conhecido por “Fred”. A causa é o envolvimento do postulante ao cargo de presidente da Ordem da Paraíba estar respondendo a um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), o de número 3.205. O encrencado “Fred” é acusado de se beneficiar de um esquema criminoso, que teria sido montado pelo seu irmão e senador Lindberg Farias, no Rio de Janeiro.

A denúncia foi jogada no asfalto nesta sexta (30) pelo advogado Paulo Maia, candidato de oposição à sucessão da OAB\PB, durante entrevista concedida a TV Arapuan. Provocou um verdadeiro abalo na campanha do adversário. Tanto é verdade que nos bastidores já estão tratando da possibilidade de troca de nomes. A decisão, porém, não está oficializada pelo grupo da candidatura de situação.

Em sua fala, Paulo Maia disse que o processo corre em segredo de justiça e contou que tem como relator o ministro Gilmar Mendes. Trata de um esquema milionário montado pelo então prefeito de Nova Iguaçu (RJ), o hoje senador Lindberg Farias. Deu-se entre os anos de 2005 e 2010. Veja só as acusações: formação de quadrilha (ou família) e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, uma das empresas de Carlos “Fred” Frederico, a Bougainville Urbanismo, teria recebido depósitos em espécie no valor de R$ 250 mil. A origem do dinheiro, conforme está escrito no processo, “vem das propinas captadas entre empresas contratadas durante o referido mandado”. Foi alvo do Habeas Corpus 144.457 perante o Superior Tribunal de Justica no HC 112012 no Supremo Tribunal de Justiça. A Revista Época trouxe a denúncia.

Sobre a candidatura do adversário nestas condições descritas acima, o advogado Paulo Maia veio à boca do palco: “Chega a uma condição contraditória na disputa pela presidência da OAB, órgão que tem dentre outras finalidades defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado democrático de direito e pugnar pela boa aplicação das leis”.

Fredsegredo

fredproce

‘Fred’ nega que responde processo no STF

Apesar das informações acima, também dos documentos anexados ao noticiário, o candidato “Fred” Farias desmente que responde a processo no Supremo Tribunal Federal, conforme nota que você pode acompanhar abaixo:

No dia de hoje, o candidato Paulo Maia atacou a mim e a minha família com uma série de mentiras.

Lamento o baixo nível da campanha dos nossos adversários. A OAB, sempre tão altiva, não merece um ataque tão sórdido como esse. Nem minha mãe, dona Ana Maria, foi poupada. A advocacia paraibana, sempre tão digna, não merece esse espetáculo de baixarias e desespero.

Em uma campanha para a Presidência da OAB, entidade que sempre defendeu eleições limpas, estamos na absurda situação de conviver com o que é mais lamentável.

A advocacia paraibana não merece isso.

Gostaria de dizer que continuarei cumprindo o compromisso de fazer um debate propositivo e voltado para a apresentação de idéias para o futuro da advocacia paraibana, para a valorização do advogado, para o amparo ao jovem e a mulher advogada e para a defesa intransigente das prerrogativas profissionais.

Os advogados da Paraíba conhecem a minha história, sabem a retidão da minha conduta profissional e pessoal. É com base nesta postura retilínea, construída em 23 anos de militância na advocacia, que pretendo conduzir a OAB-PB pelos próximos três anos.

Não respondo a qualquer processo. Nunca sofri qualquer questionamento quanto à minha idoneidade moral.

Trata-se de uma mentira perpetrada para encobrir a falta de propostas. Uma tentativa de apequenar a OAB e a advocacia.

Todas essas imposturas serão combatidas de imediato para que as advogadas e os advogados paraibanos possam diferenciar aqueles que não têm comprometimento com a OAB, daqueles que querem, com sinceridade de propósito, o melhor para os advogados. As mentiras dos adversários não nos intimidarão.

Com isso, perde-se a oportunidade de um debate produtivo e inteligente sobre as alternativas para o desenvolvimento da profissão. De minha parte, continuarei pautando a minha conduta com a consciência em paz e a certeza de que a nossa campanha respeita os adversários e as suas famílias.”

João Pessoa, 30 de outubro de 2015.

Carlos Frederico Nóbrega Farias