Ricardo e Cartaxo têm algo em comum: coerência e coragem

Um dos temas da conversa do governador Ricardo Coutinho (PSB) com a equipe da TV Arapuan nesta segunda (21), foi o ato do prefeito Luciano Cartaxo de trocar o PT, um partido da base aliada do seu governo; pelo opositor PSD. É natural que RC considere como “rompimento”, mas sabe ele que é uma alternativa que tem qualquer líder de um partido.

É verdade que o governador não pretende sair dessa como sendo o responsável por romper. A propósito, quem primeiro deu sinais de separação da aliança foi o PSB, quando proclamou que o partido teria candidatura próprio nas eleições do próximo ano. No entanto, Ricardo avaliou de forma mais sensata em relação ao que já haviam declarado dirigentes do seu partido.

“É um direito dele fazer a opção que é contra o campo que eu estou, mas cabe ao povo julgar se essa decisão foi correta ou não”, declarou o governador no começo da noite de hoje durante a solenidade de posse do desembargador federal paraibano Rogério Fialho na presidência do Tribunal Regional Federal, em Recife.

Adiante, RC afirmou: “isso não me dar o direito de fazer julgamento pessoal, pois cada um sabe o seu caminho e o meu caminho é esse: coerência e coragem para poder fazer com que a Paraíba e João Pessoa continuem a avançar”.

Coincidência ou não, o prefeito Luciano Cartaxo quando decidiu pedir desfiliação do petê também agiu com coerência e coragem. Ou seja, eles podem ter algo em comum.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.