Cássio compara o Brasil a naufrágio histórico do Titanic

O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, subiu à tribuna nesta quarta-feira (16) e recorreu a um naufrágio histórico para ilustrar a grave crise por que passa o Brasil.

“O governo federal faz lembrar aquela imagem trágica do Titanic, que ia a pique, e a orquestra continuava tocando. O grande transatlântico afundando, e a orquestra tocando para tentar entreter os passageiros” – disse Cássio.

O senador solicitou a transcrição do editorial do jornal Folha de S.Paulo, publicado na edição impressa desta quarta, intitulado “Muito pouco”,  que analisa “o desmando e os improvisos” do governo na tentativa de tentar debelar a crise.

Improviso

“O governo anunciou o pacote para reequilibrar o orçamento, mas a iniciativa é insuficiente do ponto de vista econômico e de pouca viabilidade política” –  leu o senador, com o artigo do jornal na mão.

E prosseguiu: “De saída, resta evidente o improviso. Não há o mais tênue sinal de um projeto orquestrado de reformas. Há nada mais do que um conjunto desconexo de iniciativas destinadas a tapar buracos emergenciais”.

Para exemplificar os improvisos do governo Dilma, Cássio fez uma breve narrativa:

“Na última terça-feira, acordei às 6 horas da manhã para ter tempo de ler o Diário Oficial, com o intuito de saber o teor das matérias que estavam publicadas, fruto dos anúncios do dia anterior. Qual minha surpresa na terça-feira? Nada, absolutamente nada no Diário Oficial  a respeito das medidas que foram anunciadas pelo governo federal…”.

“[…] Pensei comigo: não saiu nada ontem, sai hoje, quarta-feira. Acordei às 6h30 para conhecer em detalhes as propostas. Nada, absolutamente nada no Diário Oficial”, concluiu.