Se sair o PMDB buscará mandato de Gervásio na justiça

O PMDB está pressionando o deputado Gervásio Maia a deixar o partido e buscar o seu mandato na justiça, alegando falta de fidelidade partidária. Mas o parlamentar não deverá cair nesta armadilha. Tanto é verdade que deu o silêncio como resposta, quando chamado a comentar as declarações do presidente do seu partido e senador José Maranhão. “Nós somos leais com quem foram conosco”, disse JM.

Nos bastidores tem-se conhecimento do trabalho estratégico do PMDB de Maranhão em forçar a saída de Gervásio para, depois, buscar o seu mandato através da justiça e, consequentemente, dar a titularidade a suplente a Olenka Maranhão, sobrinha do presidente da sigla na Paraíba. “É o que está em curso”, adiantou um peemedebista com livre trânsito nos corredores da sede na Duarte da Silveira.

Quando o deputado Gervásio declara que “sempre segui as orientações do partido” é uma realidade pura e cristalina. Prova disso é quando o PMDB decidiu apoiar à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB) no segundo turno das eleições de 2014, GM foi o primeiro a cumprir a determinação do partido.

Ao contrário de outros que preferiram seguir com a candidatura do PSDB. “Eu tenho a consciência de que sempre procurei fazer o melhor para o partido”, adiantou Gervásio Maia, cujo erro tem sido defender a manutenção de um acordo para assumir a presidência da sigla em João Pessoa.

Porém, ele tem um trunfo nas mãos que é a presidência da Assembleia Legislativa, quando assumirá o biênio 2017\2018.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.