Menino traquino: Hugo Motta paga R$ 180 mil a empresa de fachada

O assunto a que trata o título acima é destaque do jornal Folha de São Paulo, que veiculou uma “traquinagem” do deputado Hugo Motta (PMDB-PB), presidente da CPI da Petrobras. Segundo o escrito da “Folha”, ele pagou R$ 180 mil de sua verba parlamentar para alugar veículos da KMC Locadora, que o Ministério Público de Pernambuco considerou de “empresa de fachada” ou “fantasma”, pois não existe fisicamente e também não tem nenhum carro registrado em seu nome.

De acordo com o jornal, o deputado paraibano contratou a referida empresa entre os meses de fevereiro e dezembro de 2011, período em que estava iniciando o seu mandato parlamentar. Continuou com o malfeito entre julho de 2012 e março de 2013, com pagamento mensais de R$ 5 mil a R$ 10 mil, recursos provenientes de sua cota usada na atividade durante o exercício do mandato.

O jornal Folha de São Paulo conta que as investigações revelam que não existe sede da KMC, também não há registro de funcionários e a frota se resume a um Toyota da marca Corola. E só. A assessoria do parlamentar, em nota, informa o seguinte:

 “Todos os contratos de locação já foram auditados pela Câmara dos Deputados e pelo Ministério Público Federal, sendo comprovada a prestação efetiva dos serviços. Reitero, sempre, o compromisso com a legalidade e a moralidade, princípios da administração pública, e condeno qualquer tentativa de macular minha imagem perante à opinião pública”.

Pense nunca encrenca.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.