Mexeram no bolso de Hugo Motta. Ele ficou furioso!

O trabalhador comum quando não comparece ao expediente tem o ponto cortado. Ou seja, no final do mês terá o seu salário reduzido por causa da ausência no dia não trabalhado. Foi o que aconteceu com o deputado Hugo Motta (PMDB), presidente da CPI da Petrobras. Ele faltou as votações desta semana e a justificação foi porque “estava enrolado nos trabalhos da comissão”.

Como se sabe, ao contrário do trabalhador comum, o político não tem dificuldades para repor nos vencimentos o dia perdido, mas como o desconto é coisa rara no momento político do país, Hugo Motta não foi perdoado e descontaram-lhe R$ 7 mil.

O contracheque do parlamentar paraibano veio a menos comparado com os vencimentos dos meses anteriores.

Sem choro, sem vela…


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.