‘Não tem sentido falar sobre eleição agora’, diz LC

As eleições municipais podem até não acontecer em 2016, caso os congressistas fiquem o pé e decidam, dentro da reforma política, pela coincidência do pleito em 2018. Por isso, o prefeito Luciano Cartaxo (PT) tem sido bastante cauteloso quando se recusa a falar sobre sua possível campanha à reeleição, destacando que “só trato desse assunto no ano que vem”.

Cartaxo está certo, até porque o ano é de concluir as demandas de obras iniciadas no começo de sua gestão, sem falar que há essa questão de reforma política que poderá prorrogar o mandato dos atuais prefeitos. Ele tem evitado misturar os assuntos administrativos com o político-eleitoral. “É um processo diferenciado, que tem um prazo estabelecido por lei”, frisou.

Em entrevista, o prefeito destacou que “a meta é produzir, trabalhar e entregar obras”. Isto é o que Cartaxo tem feito, e bem. Provocado sobre a crise do PT em âmbito nacional, ele defendeu punição para os envolvidos em corrupção ao falar sobre o papel e a autonomia dado pelo governo federal à Polícia Federal.

“Quem tiver a culpa ou envolvimento com qualquer coisa que possa manchar a história do partido que possa pagar”, complementou o prefeito Luciano Cartaxo quando questionado se a crise instalada no petê venha prejudicar a imagem do partido como um todo e as candidaturas municipais do ano que vem.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.