PSDB de Aécio já articula impeachment de Dilma

Pegando carona nas pesquisas de opinião pública, o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, articula com aliados políticos a formalização do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. As consultas de rua indicam que 63% dos brasileiros apóiam a iniciativa por causa da crise política, da crise econômica e da crise ética do governo.

Os tucanos estão bem adiantados neste entendimento, mas internamente há resistência. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso considera que “não é hora”, achando que ainda não comporta o pedido de impeachment. Por isso, o PSDB deu um freio de arrumação para avaliar melhor neste feriadão, talvez aguardando os acontecimentos do desdobramento da prisão do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Os tucanos se reuniram na terça (14) discutindo internamente o assunto. O apoio foi unânime à iniciativa do presidente do partido. Os senadores ainda não foram ouvidos, mas, certamente, darão aval para que o procedimento seja iniciado. Temendo a consolidação do feito, o vice-presidente Michel Temer tenta se reunir com ele e FHC. Porém, sem obter êxito.

A tucanada age para não cometer os erros do passado, quando quis deixar o ex-presidente Lula “sangrar” até a eleição, em lugar do impeachment, no caso do escândalo do mensalão; o petista se recuperou através de uma “transfusão” de sangue e se reelegeu. (DP)


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.