Veja quem é o inimigo número um do Palácio

Chama-se Eduardo Cunha, do PMDB carioca, o inimigo número um do Palácio do Planalto. Também presidente da Câmara Federal, ele não está nem um pouco preocupado com a presidente Dilma Rousseff, se vai derrotá-la nas votações… Cunha só não dá folga a presidência da República. Toda semana tem uma novidade.

A penúltima aconteceu nesta terça (7) com a aprovação da urgência do projeto que regula e amplia os contratos de terceirização dos serviços por empresas públicas e privadas. O presidente da Câmara, mais uma vez, impôs a derrota do governo Dilma.

Tramitando há onze anos, a proposta pode ser votada no plenário nesta quarta (8). O regime de urgência teve a aprovação de 316 votos favoráveis e 116 contrários, mais três abstenções. Cunha deu uma nova demonstração de força no dia em que a presidente Dilma entregou a articulação política ao vice-presidente Michel Temmer, do mesmo partido (PMDB) de Cunha.

A regulamentação dos contratos de terceirização atinge o setor privado e as empresas públicas de economia mista, suas subsidiárias e controladas na União, nos estados, no Distrito Federal e nos municípios.

O texto destaca que a terceirização poderá ocorrer em relação a qualquer das atividades da empresa. (DP)