PMDB ‘governista’ impõe nova derrota ao Planalto

O PMDB federal está apoiando de mentirinha o governo da presidente Dilma Rousseff. A cada votação no plenário da Câmara, em Brasília, o partido do senador José Maranhão impõe uma derrota ao Palácio do Planalto. Ontem, deu-se mais uma, entre outras tantas.

Por 389 votos a dois, os parlamentares aprovaram um projeto de Lei Complementar 37/15, de autoria do deputado peemedebista Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que obriga Dilma – logo ela! – a regulamentar em até 30 dias a legislação que trocou indexadores das dívidas de estados e municípios com a União.

Pelo projeto, o prazo contará a partir da data da manifestação do devedor protocolado no Ministério da Fazenda. Já dá para entender porque o pemedebê está se revelando mais oposição a presidente Dilma do que o PSDB? Agora veja que casca de banana para os governistas: Depois desse prazo, o devedor poderá recolher, a título de pagamento à União, o montante devido com a aplicação da lei, ressalvando o direito da União de cobrar eventuais diferenças após o recálculo.

Precisa de uma oposição maior do que essa imposta pelo PMDB? Parece até que o partido do vice-presidente Michel Temmer está fazendo uma gestão paralela a do PT. A proposta agora vai para apreciação do Senado. Agora, quem garante que não passará? Decerto, ninguém arriscará colocar a mão no fogo, até porque votações que contrariam o Planalto têm sido combinada entre Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara e seu colega presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). (DP)