Encrencado, Hugo Motta joga merda no ventilador

Não é preciso muito esforço para perceber que “onde há fumaça, há fogo”, conforme o provérbio popular. Os políticos sabem bem disso, mas usa a estratégia do “não sei de nada sobre o assunto” para desqualificar a informação jogada no asfalto.

Mas o povo é sábio e não engole a “negativa” do deputado federal Hugo Motta (PMDB), supostamente denunciado de que teria recebido R$ 450 mil de empreiteiras envolvidas na operação Lava Jato, escândalo de corrupção com marca registrada internacionalmente.

Recém escolhido presidente da CPI da Petrobras, que investigará construtoras envolvidas nas falcatruas, Motta teria recebido uma “ajudinha”, em dinheiro, das empresas Andrade Gutierrez e Odebrecht. Em entrevista a Rádio CBN na manhã desta segunda (23), o parlamentar saiu-se com essa:

– O que eu tenho a dizer é que estou absolutamente tranqüilo, porque as doações vieram do meu partido, o PMDB, a nível nacional e a nível estadual.

Ou seja, jogou a “batata quente” nas mãos do presidente nacional e do senador José Maranhão, comandante do PMDB Estadual. Confirma que recebeu ajuda, mas não das construtoras.

Passou o tempo inteiro da entrevista se defendendo, ou negando que tenha recebido doações diretas dos empreiteiros presos, conforme denúncia da mídia nacional. “Eu não sai de casa para pedir dinheiro a empreiteiro. Não sai daqui da Paraíba para ir tentar conseguir o financiamento da minha campanha, pedindo dinheiro a nenhuma dessas empresas que estão envolvidas…”.

“[…] O que eu pedi foi uma ajuda ao meu partido e ele fez não só comigo mais com todos os outros parlamentares e essas doações são arrecadadas pelo partido a nível nacional e a nível estadual, sem ter qualquer interferência nossa para que essa arrecadação seja feita”, comentou.

O deputado-presidente da CPI da Petrobras disse que não só o PMDB recebeu doações das empreiteiras nas campanhas eleitorais. Hugo Motta jogou ao meio-fio que “todos os grandes partidos a nível nacional como PT, PSDB, o PP, receberam doações e nem por isso, acredito eu, irá alterar o papel fiscalizador dos parlamentares na Comissão Parlamentar de Inquérito…”.

“[…] Pelo contrário, eu acredito até que isso dá aos parlamentares a obrigação de fiscalizar com ainda mais afinco para mostrar que essas doações que foram feitas nada tem a ver com essas denúncias de corrupção na Petrobras”, revelou.

Portanto, descobre-se agora que o PMDB recebeu, o PT recebeu, o PSDB recebeu e o PP recebeu… E quem mais recebeu? Encrencado, Hugo Motta é quem vai estar à frente das investigações. Diz-se, porém, que já vai ser sacado e que a presidente da CPI foi “um rio que passou em minha vida…”.