RC corta na própria carne e renuncia reajuste

O governador Ricardo Coutinho (PSB) decidiu fechar o cofre. Ele renunciou o reajuste do seu próprio salário. Anunciou também a suspensão dos vencimentos da vice Lígia Feliciano (PDT), dos secretários e auxiliares do Palácio da Redenção. O período é de “vacas magras” e necessário se faz apertar o cinto. A decisão faz parte do plano de contenção de despesas.

RC tomou a decisão antes da promulgação pela Assembleia Legislativa nesta terça (20). A prioridade é manter a data-base dos servidores estaduais, cujos percentuais de reajuste deverão ser anunciados nos próximos dias. O governador justificou assim a medida de corte na própria carne:

“Tudo isso faz parte de um conjunto de medidas que estamos tomando e ainda vamos tomar para garantir ao máximo atingir as metas de fazer mais com menos”.

Outras medidas – Foram reduzidas em 60% o teto das diárias dos servidores. Antes de dez diárias por mês, passará a quatro diárias a cada 30 dias. A primeira das medidas ocorreu no começo do ano com a reestruturação das secretarias, redução dos cargos comissionados e corte nos gastos com custeio.

E mais: a suspensão das despesas relativas ao patrocínio de festividades e eventos para os próximos 60 dias. Semana que vem mais medidas para contenção de gastos públicos serão anunciadas pelo governador.