Assembleia dá sinais de reprovação das contas

O governador Ricardo Coutinho precisa chamar os deputados para uma conversa. Se não todos, pelo menos alguns que possam lhe dar tranqüilidade durante o julgamento da prestação de contas do governo. Já tem parecer pela reprovação do deputado-relator Frei Anastácio (PT), no caso do documento referente ao exercício financeiro de 2011; também na mesma linha em relação ao ano de 2012, nas mãos de Caio Roberto (PR).

O julgamento deveria acontecer nesta quarta (17), no plenário da Assembleia. Mas acabou adiado por causa da festa de diplomação dos eleitos em outubro passado, inclusive o governador Ricardo Coutinho, reeleito para mais um mandato.

Num instante da festa de diplomação, os deputados-relatores das contas do governo decidiram não colocar em julgamento hoje, até para não politizar a questão. Vale a pena lembrar, que as contas da gestão “socialista” estão contaminadas, apresentando algumas diversas irregularidades e passaram no TCE, órgão técnico, com “ressalvas”.

Você pode questionar o fato de a Assembleia jamais ter reprovado as contas de nenhum dos governadores que já passaram pelo Palácio da Redenção nos últimos anos. Porém, há “casos” e “causos”. Também, nunca se viu a Justiça Eleitoral cassar um governador de Estado. Aconteceu com o hoje senador Cássio Cunha Lima em 2009.

É preciso entender que o Brasil mudou. Os organismos de fiscalização também. Portanto, tudo é possível e seja qual for a decisão precisa ser compreendida como um fato absolutamente normal, porque as irregularidades são visíveis e os auditores do Tribunal de Contas do Estado confirmaram situações que a Assembeia não pode empurrar para debaixo do tapete.

Seria o mesmo que ignorar o malfeito.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.