Política e futebol: está tudo dominado pelo governo

O governador Ricardo Coutinho (PSB) não se dar por satisfeito apenas com sua reeleição. Quer dominar todos os setores, desde a declarada interferência na disputa pela presidência da Mesa Diretora da Assembleia a eleição da Federação Paraibana de Futebol. No comando, claro, o primeiro irmão Coriolano Coutinho, enrolado com o Tribunal de Contas do Estado. No entanto, inscrito para concorrer ao cargo número um do futebol da Paraíba.

A propósito, essa disputa pelo comando do futebol já nasce contaminada por causa da encrencada situação de Cori, como é mais conhecido o irmão do governador RC; aos rumores também do chamado toma lá da cá. Veja você, que o noticiário de rádio desta quinta (4) informa que dirigentes futebolísticos estariam recebendo promessa de emprego para votar no candidato do Palácio da Redenção.

O que está sendo propalado não é para a disputa interna do Legislativo da Paraíba. O que está sendo jogado no asfalto é a corrida pela Federação Paraibana de Futebol, cuja expectativa era que a concorrência tivesse desportistas ligados a própria atividade futebolística, não um corpo estranho ao segmento futebolístico.

Exige-se, no mínimo, uma explicação do governador que age em silêncio para não despertar a atenção de ninguém, assim como foi feito na campanha política-eleitoral “pobre” declarada por RC.

Decerto a do irmão para presidente da FPF não será.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.