Através de ex-assessor, Ney mete a PB na organização criminosa do Lava Jato

Veja você, o ex-senador Ney Suassuna meteu a Paraíba neste escândalo da Petrobras, através do então assessor Henry Hoyer de Carvalho, apontado como o segundo operado do PP, conforme investigação da Lava Jato. O blogueiro Claudio Humberto, editor do Diário do Poder; revela, ainda, que Henry “promovia festas em sua casa na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, onde chegou a fazer um jantar, em 2005, em homenagem à recém empossada diretora administrativa da Eletrobrás, Aracilba Rocha, e ao então presidente Aloísio Vasconcelos”.

No subtítulo “delação”, Cláudio Humberto destaca que “assessor do ex-senador Ney Suassuna (PMDB-PB), Henry foi citado pelo megadoleiro Alberto Youssef em depoimento à Polícia Federal”.

E continua com a “fiel escudeira” onde ressalta que “a paraibana Aracilba Rocha assumiu a diretoria da Eletrobrás por indicação do mesmo Ney Suassuna, de quem é fiel escudeira”.

Pode ser que Suassuna não tenha nada a ver com essa história. Porém, vai entrar na investigação e deverá levar Aracilba Rocha, ex-secretária estadual de Finanças; com ele.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.