Prefeito não paga um terço de férias a servidores e recebe gancho do MPE

Para não fugir o estilo de governar do PSB, o prefeito Expedito “que não faz nada por Bayeux” Pereira também não gosta de funcionário público. Ele descumpre preceitos constitucionais, direitos que foram adquiridos pelos servidores ao longo dos tempos. Um deles é atrasar o pagamento do adicional de um terço de férias.

Por isso, ele (Expedito) recebeu um gancho do Ministério Público do Estado, através da Promotoria do Patrimônio da cidade, que ajuizou uma Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa. Chega com atraso, mas em tempo de fazer o prefeito cumprir o que determina a Constituição Federal.

O problema é funcionário público que “socialistas” verdadeiramente não gostam. Nas repartições estaduais é ainda pior, principalmente quando o servidor é do quadro efetivo. Infelizmente, o MPE não age contra o Estado.