TRE confirma desequilíbrio no 1º turno e troca PMs pelas tropas federais

O Tribunal Regional Eleitoral atestou o “desequilíbrio” pró-candidatura oficial durante o primeiro turno das eleições para o governo do Estado. Tanto é verdade, que endossou pedido de enviou de tropas federais para garantir a segurança do pleito em Patos e está analisando também para Pombal.

De acordo com documento com pedido de tropas federal, a Polícia Militar que deveria garantir a ordem do pleito de 5 de outubro passado estaria atuando com parcialidade. O que contam: PMs estaria fazendo boca de urna para o candidato oficial. Seria esse o principal motivo para a solicitação do exercito.

Na justificativa para as tropas federais atuar no dia da votação em Pombal, a juíza Isabele Braga Guimarães alega que o efetivo policial é insuficiente para o dia do pleito, além também de ter argumentado o acirramento local.

O presidente do TRE/PB, desembargador Saulo Benevides, disse a imprensa que no primeiro turno a Justiça Eleitoral teve que mandar guarnições da Polícia Federal para Alagoa Grande, Pombal e Pedras de Fogo. Nestes municípios, houveram relatos feitos por magistrados de problemas sérios.

“Inclusive teve uma juíza que pediu a substituições de todo o policiamento desta cidade”, revelou o presidente Saulo Benevides.

Alguém tem dúvida do desequilíbrio durante a eleição no primeiro turno?

 

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.