Helicóptero teria apresentado defeito. Por isso, não atendeu 1ª ocorrência

O polêmico helicóptero que o governo adquiriu por R$ 9 milhões, a pretexto de ser utilizado em operações policiais e resgate, não pode atender a uma ocorrência verificada esta semana na cidade de Mamanguape. Um policial que pediu para não ter sua identidade revelada, informou ao signatário do blog que a aeronave estava em manutenção.

Mas como em manutenção se o helicóptero foi entregue a Polícia Militar não tem 20 dias? Eis a questão. No entanto, deve ter apresentado algum defeito, pois, como se sabe, não se trata de uma aeronave nova, mas usada. Ainda assim custou aos cofres do Estado R$ 9 milhões, quando o preço de um zero quilometro é pouco mais de sete milhões de reais.

Ou seja, há uma discussão de um suposto superfaturamento na aquisição do equipamento para a Polícia Militar.

Segundo o mesmo policial, a solicitação do helicóptero deu-se por causa do assalto a uma joalharia no centro de Mamanguape. Os bandidos evadiram-se pela mata, tendo ocorrido a solicitação da para a localização dos elementos, negada sob o argumento de que estava em manutenção.

Pode?


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.