Ausência de Ricardo deixou último debate repleto de dúvidas, sobretudo dos escândalos

Pela terceira vez nesta campanha, o governador reeleitoral Ricardo Coutinho (PSB) fugiu do debate. Chegou a dizer que só iria a debate sério! Se ausentou sem dar uma justificativa ao Sistema Correio, que promoveu o debate em uma das emissoras do conglomerado de comunicação. Sem ele, o debate ficou repleto.

Repleto de dúvidas, sobretudo por causa dos escândalos jogados ao meio-fio nesta campanha, o penúltimo deles acerca do suposto propinoduto do PSB, que envolveu três secretários do governo e o primeiro irmão do governador-candidato à reeleição.

Talvez, alguém perguntasse a Ricardo que se comprovassem as denúncias de que teria ordenado “abafar” o caso da apreensão do Waskswagem Fox, também R$ 81 mil que seriam distribuídos com os auxiliares do Palácio da Redenção e o irmão, renunciaria o cargo?

Só compareceram ao debate os candidatos Cássio Cunha Lima (PSDB), Vital do Rêgo (PMDB), Tárcio Teixeira (Psol) e Antônio Radical (PSTU). RC não foi, talvez com receio da imprensa que imprensa, embora não era o caso porque não se tratava de entrevista, mas um confronto de idéias entre as candidaturas postas ao governo da Paraíba nas eleições deste domingo (5).

Ricardo nem foi pro debate, também não justificou o porquê da ausência. A esta altura dos acontecimentos é o que menos importa.

Talvez tenha preferido passar ao largo dos escândalos que enlameiam toda a Paraíba.