Estado recorre da ordem judicial que mandou incorporar gratificações de servidores

Como é de costume, o governo não venha cumprirá a ordem judicial que determina o pagamento das gratificações a que tem direito os servidores do antigo Ipep. A determinação é do juiz Gutemberg Cardoso, da 3ª Vara da Fazenda Pública.

O beneficio, como se sabe, foi suspenso pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) em 2011, poucos dias depois de assumir o governo do Estado. O magistrado deu ordem para incorporar imediatamente as gratificações aos salários dos servidores.

Recomendou, ainda, que o governo estabeleça uma estratégia para o pagamento dos atrasados. Agora, vem a pior notícia para os funcionários: a administração do Estado recorreu, através de um agravo e o processo vai para as mãos do desembargador José Ricardo Porto.

Neste governo, o servidor não tem vez.