Supostos beneficiários com propina fizeram doações para à campanha do PSB

Os escândalos não param. Só fazem crescer dia a dia, principalmente depois da descoberta do “propinoduto” do PSB e da denúncia protocolada pelo Fórum dos Servidores no Ministério Pública, pedindo a apuração de um suposto esquema de propina. Nesta sexta (26), surgiram notas de tudo o que foi lado, do governo do Estado, do MP, da Associação dos Delegados…

Mas a novidade maior desta tarde, sem sombras de dúvidas, foi o resultado de um levantamento feito nos registros de doação dos candidatos do Tribunal Regional Eleitoral, da Paraíba, segundo notícia veiculada no blog do jornalista Helder Moura. La, verificou que dois envolvidos no escândalo do “propinoduto” aparecem como doadores à campanha do governador reeleitoral Ricardo Coutinho.

Na verdade, dos quatro citados na denúncia, dois doaram para à campanha do “socialista”: Laura Farias, diretora-presidente da Companhia Docas; repassou R$ 1,5 mil, enquanto Coriolando Coutinho – irmão do governador – fez doações, que somadas, totalizam R$ 24 mil.

“Propinoduto”

Como já vem sendo noticiado, o escândalo da suposta propina começou em 30 de junho de 2011, quando á Polícia paraibana interceptou um veículo transportante a quantia de R$ 81 mil, em notas de R$ 10 para dar volume e enganar os possíveis beneficiários.

Com o dinheiro, os policiais encontraram um papel branco com as seguintes marcações: G – 28.000,00; L – 10.000,00; C – 39.000,00; Dra. Laura 4.000,00. Somando, totalizava precisamente… R$ 81 mil. No curso das investigações, descobriu-se: “G” seria de Gilberto Carneiro (procurador geral do Estado, “L ” de Livânia Farias (secretária de Administração), “C” – Coriolano Coutinho (Irmão do governador) e Dra Laura (Farias) da Companhia Docas.

doacao1