Por culpa do governo, Botafogo pode perder mando de campo

Além da ameaça de exclusão do Campeonato Brasileiro – Série “C” -, o Botafogo volta a ser envolvido em uma nova encrenca, cujo clube nada tem a ver com mais esse problema de natureza meramente administrativa. Decorre do alagamento do Almeidão na segunda (8) passada, cujo árbitro da partida do “Belo” contra o Paysandu relatou na súmula a precariedade da praça de esportes. E mais: que não havia internet no estádio para enviar o documento do jogo ganho pelo time visitante.

O Botafogo não consegue se livrar da maré de azar que lhe persegue fora das quatro linhas. Se a Confederação Brasileira de Futebol entender que o estádio está cheio de falhas, apesar de o governo estadual ter gasto mais de R$ 30 milhões na reforma, poderá haver interdição e o clube paraibano ter que realizar seus próximos jogos fora de João Pessoa. Vai depender de como o árbitro colocou na súmula o episódio do alagamento do acesso vestiários/campo do jogo.

Enquanto isso, o governo do Estado ainda está tentando saber o que aconteceu para que os acessos aos vestiários do Almeidão alagassem na partida entre Botafogo e Paysandu. E todo mundo jogando um para o outro e ninguém dá uma versão para o caso da inundação do Estádio Almeidão, que o auxiliar técnico do time paraense anotou que “é muito dinheiro jogado fora”.

 


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.