Servidores públicos na campanha na mira do MPF

Uma investigação para fazer qualquer tremer de medo vai entrar em curso, cuja operação deverá ser deflagrada com o intuito de esclarecer denuncias de que servidores públicos estão realizando trabalho de campanha de candidatos. Sabe quem vai estar à frente: o Ministério Público Federal (MPF).

A denúncia foi veiculada aqui e, também, pelos jornalistas Rubens Nóbrega e Helder Moura. O primeiro em sua conceituada coluna do Jornal da Paraíba e o segundo no blog hospedado no Portal do mesmo sistema de comunicação do Estado.

A convocação é feita pelas redes sociais, atendendo os mesmos moldes utilizados pelos torcedores dos clubes paulistas, chamando os rivais para briga. E aí o resto todo mundo já sabe o que acontece.

Porém, no caso da campanha eleitoral tem o objetivo de desequilibrar o pleito. Há, inclusive um caminho por onde começar a investigação: as redes sociais, cuja frase para o recrutamento chega a ser apelativo: “Façamos o possível e impossível…”.

O Ministério Público Federal informa que haverá vistorias em horários variados para verificar a procedência da denuncia. Não basta. Tem-se que fazer uma busca na web. Em sua coluna, Rubens denunciou que servidores estariam sendo coagidos a partidos dos eventos políticos. Isso fere a legislação eleitoral em vigor.

O bicho vai pegar.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.