PARA EVITAR MAIS SURPRESAS, PSB monitora os partidos ‘aliados’

O PSB, partido do governador reeleitoral Ricardo Coutinho, passou a monitorar o conglomerado governista por causa da ameaça de um novo arrastão de legendas políticas pelo grupo adversário das eleições de outubro. Chegou ao conhecimento da cúpula “socialista” a informação do desembarque de mais duas siglas partidárias. A ordem é não deixar que escapem para o outro lado.

Isso acontece por causa da perspectiva de poder, uma onda que ascendeu a luz amarela do Partido “Socialista” Brasileiro. Por isso, os girassóis não dormem e passam 24 horas de olho nos poucos partidos que formam na coligação da candidatura à reeleição. Pelo menos até esta sexta (5), quando acontece oficialmente o registro dos candidatos as eleições majoritária e proporcional de outubro.

“É melhor não arriscar, ficar de olhos bem abertos para evitarmos surpresas desagradáveis”, disse um “socialista” que está com a missão de “pastorar” o grupo de sete partidos apenas do conglomerado da candidatura do PSB.

O sob alerta faz sentido porque alguns partidos que eram tidos como aliados debandaram para o lado da candidatura tucana. Os girassóis querem evitar surpresas desagradáveis.