PALÁCIO MONITORA ALIADOS POR causa da ameaça de debandada

O PSB, partido do governador reeleitoral Ricardo Coutinho, vai manter vigilância durante 24 horas por dia até 30 de junho, quando encerra-se o prazo da convenções partidárias. A preocupação decorre da possível debandada dos aliados. O Palácio da Redenção passou a monitorar de perto alguns partidos, a exemplo do PSD de Rômulo Gouveia, do PDT do deputado federal Damião Feliciano e, até, o PSL do deputado estadual Tião Gomes.

Nos corredores do palácio do governo circulam informações do desembarque do PSD por causa da aliança com os tucanos no maior colégio eleitoral do país – São Paulo. Lá, o partido de Rômulo aliou-se aos tucanos, união que poderá se estender também a outros estados da federação. Ou seja, virou uma preocupação.

Tanto é verdade, que a cúpula do PSB corre como louco em busca de atrair o PMDB de José Maranhão, Vital Filho e Veneziano Vital, uma tentativa frustrada por antecipação, porque os peemedebistas estão no páreo da disputa pelo governo do Estado. Até o PT o governador Ricardo Coutinho já se movimenta para atrair para dentro do seu campo de alianças.

Mas o maior temor do candidato à reeleição é de que o PSD feche aliança nacional com o PSDB.  Ai, Rômulo que recebeu carta branca para decidir o destino do partido, certamente não teria alternativa, já que há sinalização de que nesta composição com os tucanos o PSD indique o candidato a vice do presidenciável Aécio Neves.