NINGUÉM QUER: PR, PMDB, PSD, PP… falta vice para chapa ‘socialista’

A pergunta faz sentido: Por que ninguém quer ser vice-candidato na chapa à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB)? Começa pelo atual vice Rômulo Gouveia, também presidente estadual do PSD, que vai entrar na disputa das eleições de outubro pela vaga de senador. RC colocou o ex-senador Efraim Morais (DEM-foto) de sobreaviso, sinalizando que poderá ser o democrata se ninguém quiser.

Ou seja, sinal de que a coisa não anda muito bem no terreno dos girassóis. A deputada estadual Danielle Ribeiro (PP), cujos boatos chegaram até o nome dela como opção para vice na chapa à reeleição, mas com um twittaço ela afastou a possibilidade: “De forma alguma, sou candidata à reeleição”. Como se sabe, durante os três anos e seis meses desse governo, ela sempre atuou na oposição.

Se depender de Ricardo, o ex-deputado estadual, ex-deputado federal e ex-presidente da Assembleia, Rômulo Gouveia, permaneceria na vice. O problema é que Gouveia, ao contrário de 2010, não tem a mesma certeza de vitória do “socialista” agora em 2014. Tem razão, o carregador de poste Cássio Cunha Lima é pré-candidato.

Da parte dos “socialistas”, surgiram vários convites a partidos de diferentes siglas, porém, rejeitados. Ninguém quer ser vice de Ricardo Coutinho, mesmo com a atração de que poderá ascender ao governo na possibilidade de reeleição do governador e a saída, em 2018, para concorrer a vaga de senador da República.

Ricardo chegou a tomar uma decisão que no seu normal não aconteceria sob hipótese alguma: oferecer os espaços de vice e senador em sua chapa para o PMDB de Veneziano Vital do Rêgo, preferindo dar uma cotovelada em Rômulo para ter os peemedebistas debaixo do seu guarda-chuva.

Sinais de que as coisas andam de mal e pior.