ATÉ HOJE PETISTAS ESPERAM posicionamento dos progressistas

Não é das melhores a relação do Partido dos Trabalhadores com o PP. Diz-se que é cada um para o seu lado nas eleições deste ano. Quanto a isso não existe nenhuma dúvida, tudo porque os progressistas cuidaram de enfraquecer o “blocão” vencedor do pleito municipal de João Pessoa em 2012.

“O PP quebrou o acordo, infelizmente”, lamentava o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Charlinton Machado. É verdade, as duas legendas haviam firmado um pacto de lançamento de pré-candidatura a governador. O PT e PSC – o outro integrante do grupo – cumpriram e lançaram seus nomes.

Os progressistas, estrategicamente, esperaram até que o “blocão” desbotasse. Na ocasião, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP) ainda era ministro das Cidades. Foi ele quem lançou a idéia de lançar nomes para o governo, talvez na tentativa de afastar os petistas e o PSC do PMDB de Veneziano Vital.

O PT lançou o nome da ex-deputada Nadja Palitot, retirando-a no Congresso de sábado (11). O PSC também apresentou o ex-deputado federal Leonardo Gadelha. Os dois ficaram esperando que o PP fizesse o mesmo. E nada!

Nada mesmo. O PP está próximo de apoiar a pré-candidatura do tucano Cássio Cunha Lima. No entanto, ainda não veio à público dizer o porquê da quebra do acordo. “Nós estamos esperando esse posicionamento”, disse o presidente petista Charlinton.

No entanto, o Partido dos Trabalhadores entende que não está encerrado o diálogo com o PP e PSC. “Continuaremos esperando pelo PP […]. Afinal, existe um acordo que somente será desfeito quando sentarmos para tomarmos uma decisão definitiva”.

Não custa nada esperar sentado. Em pé cansa!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.