‘SOCIALISTAS’ SE DESENTENDEM E vereador afirma que ‘fui humilhado’

Nem mesmo os próprios “socialistas” se entendem entre eles. Imagina quem não faz parte desse coletivo, que não aceita ninguém mandando. Só eles mesmos. E ponto final! Como se sabe, o que vem deixando os girassóis atordoados é o prenúncio do lançamento da candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) ao Palácio da Redenção nas eleições de outubro.

A maior demonstração de que os “socialistas” perderam os “miolos” ocorreu nesta quarta (12) durante a sessão da Câmara Municipal de João Pessoa. Do alto da tribuna do parlamentar pessoense, o vereador Renato Martins (PSB) fez uma revelação, no mínimo, surpreendente. Disse que foi humilhado na Secretaria de Administração do Estado.

Em tom de desabafo, Renato Martins – que é cearense – soltou a voz: “Venho nesta tribuna hoje para comentar sobre um acontecimento que ocorreu na minha carreira parlamentar (…). Com indignação relato que uma companheira de partido com nove anos de labuta tirou seus seis meses de licença-maternidade e, ao retornar ao trabalho, foi surpreendida com o aviso de exoneração”.

Continue lendo: “Esse tipo de atitude é similar ao que a burguesia londrina fazia no século IX quando obrigava as operárias a fazer aborto (…). Por conta dessas atitudes que os movimentos feministas e sociais lutaram tanto para garantir direito às mulheres trabalhadoras”, historiou o filosofo Martins.

Prosseguindo com seu relato, o vereador “socialista”, um dos mais ferrenhos defensores do governo Ricardo Coutinho, finalmente entrou no assunto verdadeiramente:

“Diante desta situação fui procurar saber o motivo da exoneração da servidora Jaqueline Nascimento sobre a qual não recai nenhuma mácula. Na ocasião, fui recebido da pior maneira possível, pela diretora da Comissão de Licitação estadual, Ana Maria Nóbrega, aos gritos e inclusive chamando platéia para observar o que acontecia. Acredito que essa diretora não leia jornal ou veja a TV Câmara por não saber que sou um defensor da honestidade e da ombridade do meu partido, mas sei que isso pode ser revisto através da Secretaria da Mulher”, defendeu o vereador.

A surpresa foi maior ainda quando afirmou que é sempre muito bem tratado pelos funcionários das secretarias municipais, de quem é um crítico ferrenho. A humilhação partiu da diretora da Comissão de Licitação do Estado, Ana Maria Nóbrega, segundo o partamentar.

Deu sinais que pode aderir a base de sustentação ao governo petista.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.