PROCURADORA PEDE DEMISSÃO; pode ser a debandada por etapa

A debandada começou pela ex-primeira dama Silvia Cunha Lima, continuou com o então vice-governador José Lacerda Neto e nesta segunda (17), já próximo ao final da noite, chegou a vez da procuradora-geral-adjunta do Governo da Paraíba, Mônica Figueiredo (foto). Ela entregou o cargo ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Não justificou o motivo, mas há quem diga que ocorreu por causa da relação política que Mônica Figueiredo tem com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), provável candidato a governador nas eleições deste ano, na Paraíba.

Segundo nota distribuída com a imprensa, diz-se que a demissionária entrou em meio à “guerra” dos procuradores e o governo estadual, que teria alegado o seu afastamento a questão de foro íntimo. Mônica foi nomeada com a missão de mediar a relação entre Estado e Associação dos Procuradores do Estado da Paraíba.

Um movimento dos integrantes da categoria, os procuradores aprovaram movimento “Fora Gilberto”, pedindo a substituição do procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro.

Falam que a debandada segue na sexta (21) com os secretários Gustavo Nogueira (Planejamento) e Luzemar Martins (Controladoria), ambos ligados ao senador Cássio Cunha Lima.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.