Convite de Cássio para que Ricardo venha ser Ricardo

Há uma pedra no caminho do governador Ricardo Coutinho, virtual candidato à reeleição. Chama-se Cássio Cunha Lima, senador da República que o eleitorado paraibano quer porque quer sua volta ao Palácio da Redenção. Ou o contrário: ver Ricardo distante do casarão da Praça dos Três Poderes? Eis a questão.

sob refletores, Ricardo se abstém a falar a respeito das últimas declarações do “ex” aliado, mas não deixa de mostrar as “travas” das chuteiras ao tucano. Socialista e tucano estão em caminhos políticos distintos. O primeiro parece caminhar para o isolamento político, enquanto o segundo próximo do encontro com ex-companheiros.

Parece obvio que o governador não abre mão de sua autoridade. Esta acima de tudo e de todos e, mesmo “ferido” com os ataques recebidos do principal aliado, mantém-se de pé, altivo e disfarçando como se nada estivesse acontecendo ao seu redor. Em privado, Ricardo diz estar consciente do desgaste eleitoral.

Por outro lado, pairam dúvidas ainda sobre se Cássio será candidato ou não. De concreto mesmo, o tucano tem levado para o asfalto que pretende disputar o governo, não querendo frustrar o desejo daquilo que é mais precioso para um político: o eleitor. É de olho no voto dele que o líder dos tucanos está com atenções voltada.

Quem assiste a tudo que vem acontecendo – não é de agora – só falta a declaração final do rompimento. Não existe mais clima para absolutamente nada. A aliança entre o socialista e tucano serviu apenas para impedir que o PMDB continuasse no poder por longos anos, sucesso da união de 2010.

Resta saber quando será o grande dia, o dia em que Cássio vai estar livre de Ricardo e Ricardo de Cássio. O quando, afinal, vai cada um para o seu lado. Isto é fato, e o eleitor já compreendeu: eles são mesmo diferentes.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.