Governo usa tese de chantagem para denegrir a imagem de vereador

Vereador mais bem votado nas eleições de 2012, Raoni Mendes (PDT-foto) não pertence mais a base do governo municipal. Ele anunciou o rompimento político-administrativo depois de uma reunião com o prefeito Luciano Cartaxo (PT). “Não abro mão do IPTU Proporcional, uma conquista da sociedade de João Pessoa”.

Raoni deixou bem claro isso para o prefeito da capital, que revogou a lei do vereador aprovada em 2009 a pretexto de que era inconstitucional. Muito ético, o parlamentar disse que seu irmão ocupa o cargo de secretário-adjunto da Emlur e já arrumou as gavetas do seu gabinete.

“Não apenas o cargo do meu irmão está à disposição do prefeito, como também outras funções de menor importância que porventura tenha a minha indicação”, comentou Raoni.

Quem estava na reunião tratou de jogar ao meio-fio uma maldade contra o deputado do PDT. Repassaram a informação que ele tinha encaminhado uma lista para nomeação com cerca de 400 nomes. “Isso é uma inverdade e desafio quem esteve no encontro a vir de público que tratei desse assunto com o prefeito…”.

“Fui discutir com o prefeito da lei, que o prefeito revogou e prejudicou a população dessa cidade”, afirmou.

Seguro, o vereador adiantou que foi taxativo na conversa com Cartaxo. “Sem IPTU Proporcional não permaneço em sua base”.

Em seguida, bateu de retirada.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.