Constrangimento a prefeitos tem nome: chama-se ‘bullying político’

Veneziano Vital (PMDB) levou sua pré-candidatura para o município de Serra Branca. Lá, ele disse que o governador Ricardo Coutinho (PSB) pratica, veja você, o “bullying político”. Para o ex-prefeito de Campina Grande – segundo maior colégio eleitoral do Estado – “a Paraíba precisa de um governante que respeite os paraibanos e tenha relação mais cordial com a sociedade”.

Neste aspecto, o peemedebista tem razão. “Ele (RC) constrange os prefeitos e tenta cooptá-lo usando da verba estatal para forçar os prefeitos a anunciar apoio político ao seu projeto de se manter no poder…”.

“… Usa da relação desigual de poder para conseguir, à força, apoios à sua tentativa de reeleição”, frisou.

São relatos que chegam ao conhecimento de Veneziano através dos próprios prefeitos, queixosos que tem sido praticamente obrigado a posar para fotografias com Ricardo Coutinho, em nome da formalização de um convênio, que significa uma promessa de se conseguir algum recurso para o município. “Nós sabemos como tem sido esse processo”, relatou.

Veneziano jogou no meio-fio que os prefeitos têm sido cooptados de forma acintosa, sob ameaças. “Temos companheiros, até mesmo do PMDB, que nos fazem relatos de que, para ficar na dependência de um mísero convênio, são obrigados a anunciar um suposto apoio, mas que chegam para mim e dizem: Veneziano, não se preocupe, fui obrigado a anunciar apoio, se não o meu município ficaria fora das promessas de Ricardo”.

Ele disse que, dentre os prefeitos, um o autorizou a citar o nome e dizer o que ocorreu: Segundo Madruga, prefeito de Emas, no Sertão. “Segundo Madruga foi forçado a anunciar apoio à reeleição de Ricardo Coutinho quando foi ao governador pedir, apenas, que aumentasse de cinco para sete o número de carros pipa que servem ao município”.

Veneziano disse ter recebido do prefeito de Emas um relato lamentável. “Ele disse ao governador que tinha uma tendência de anão apoiá-lo em 2014, mas votar conosco. Como resultado, o governador negou a ampliação dos carros pipa, sem demonstrar qualquer preocupação com a população que sofre com a seca, e acabou cortando dois carros, reduzindo a água disponível para a população. Isso é desumano”, lamentou.

O pré-candidato peemedebista explicou que o Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder. “É justamente essa a relação atual de Ricardo Coutinho com os paraibanos”, disse.

Veneziano disse que defende, para o futuro da Paraíba, uma relação totalmente diferente da que ocorre hoje, entre o Governo do Estado, os prefeitos e a sociedade em geral. “A Paraíba, a partir de 2015, vai ser um estado em que nenhum prefeito vai ter que bajular para ter um convênio, para ter aquilo que é um direito seu”.

Blog/Assessoria

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.