Acusações graves de Manoel Júnior contra o governo “socialista” da PB

Um dos líderes da base do governo na Câmara, o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) rasgou o verbo contra a gestão do “socialista” Ricardo Coutinho. Sem piedade, nem dó, abriu as baterias com uma denúncia grave e que a sociedade paraibana não tem conhecimento. Ou não tinha até esta terça (21).

Eis abaixo os principais trechos do pronunciamento do deputado Manoel Júnior do alto da tribuna da Câmara Federal:

                        mane

1. “O valor das obras paralisadas do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) ultrapassa R$ 11 milhões e muitas empresas abandonaram os canteiros de obras porque se negaram a pagar propina”.

2. “A obra do Centro de Convenções, por exemplo, para a qual aportei cerca de R$ 15 milhões em emendas no Orçamento da União, estava orçada, no inicio das obras, no governo anterior (Zé Maranhão), em R$ 115 milhões. Agora, com os atrasos, custarão mais de R$ 200 milhões, graças ao superfaturamento, instrumento corriqueiro das obras do senhor governador Ricardo Coutinho”.

3. “A Paraíba transformou-se na república das placas, muito mais dinâmica do que o panorama estadual de investimentos e ações governamentais. Tudo isso instrumentalizado, orquestrado e respaldado em mais de R$ 60 milhões de gastos com propaganda (só em 2013). As principais ações do Governo parecem ser os eventos de anúncio de obras, assinaturas de ordens de serviço.”

4. “Eu aqui quero reafirmar, para não se dizer que o deputado Manoel Junior usa meias palavras: muitas das empresas que paralisaram as obras, assim fizeram porque se negaram a enveredar pelo mundo do crime, a dar propina para que a obra continuasse.”

5. “O dinheiro fica represado na conta, esperando que alguém possa mendigar a propina e o pagamento, o pagamento e a propina.”

O curioso é que nenhum dos deputados federais que apóiam o governo do “socialista” apartearem o peemedebista em defesa da gestão.

Uma nota sequer foi distribuída pela Comunicação do governo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.