ELEIÇÕES 2014: No limiar do fim do mundo

limiarDesde que aliados de Cássio Cunha Lima (PSDB) – o filho Pedro, especialmente – admitiram a candidatura do senador à sucessão governamental de 2014, o governador reeleitoral Ricardo Coutinho (PSB) começou a se movimentar em sentido contrário. Foi em busca dos adversários de Cássio, a exemplo de Wilson Santiago (PTB), que tentou “roubar-lhe”, por vias judiciais, o mandato.

O governador se deu conta de que, embora Deus esteja em toda parte, é o Diabo quem controla os assuntos da campanha eleitoral de 2014, ano em que o governador pretende ser reconduzido ao mandato por mais quatro anos, mas encontra em Cássio um adversário imbatível.

Em Brasília, onde tudo acontece e por onde começam as decisões políticas, o governador teria se trancado por quatro horas para quarto de prosa com o presidente estadual do PTB, Wilson Santiago.

Note o tamanho da encrenca no artigo do repórter Clilson Júnior, publicado no Clickpb:

Em Brasília…

Wilson Santiago confirmou o encontro com Ricardo no ministério. Disse que sentiu que Ricardo não quer dormir no ponto com a idéia de Cássio disputar em 2014. Santiago acredita que muitas conversas deve rolar até dezembro e que ver “espaços” para formação de um bloco alternativo na hipótese de Cássio tomar qualquer decisão em direção aos boatos que toda Paraíba já comenda. Sobre o namoro político no hotel, preferiu desconversar e sorriu.

Articulação…

O encontro foi articulado por Aguinaldo (ministro das Cidades) que quer avançar na idéia dos Ribeiro terem Daniella como vice de Coutinho já em 2014, tendo Santiago na chapa como o senador do Mago. Isso tudo com o aval de Dilma, leia-se PT, já que no acordo e na conversa de hoje (ontem) não sairia perdendo em nada, pois a engenharia desenhada assegura a reeleição de Cartaxo em 2016.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.