PF confirma relação de empresas fantasmas com campanha do PSB

E a Paraíba tremeu agora a pouco com mais um noticiário no Jornal Nacional sobre o esquema que desviou R$ 1,6 milhão do programa Jampa Digital, cujo dinheiro, de acordo com as investigações da Polícia Federal; foi usado na campanha de 2010 do governador Ricardo Coutinho (PSB).

Entre os indiciados do inquérito remetido a Justiça Federal e a Controladoria Geral da União está o vice-governador Rômulo Gouveia (PSD). Também está incluído na peça administrativa (inquérito) da PF o deputado federal Valtenir Pereira (PSB-MT). Como tem foro privilegiado, não foi indiciado.

Segundo o Jornal Nacional, a Controladoria Geral da União na Paraíba informou que a licitação foi direcionada para que a empresa Idéia Digital ganhasse. A PF afirma que o desvio é de R$ 1,6 milhão e pagou R$ 1,1 milhão a outras duas empresas: Brickell e a Rigusta, que, por sua vez, teriam efetuado pagamento dos serviços do publicitário Duda Mendonça, responsável pela campanha de Ricardo e Rômulo.

A Polícia Federal encaminhou o inquérito ao Ministério Público Federal na quinta (18) com a recomendação de que seja apurada a eventual participação do governador paraibano Ricardo Coutinho. Ele tem foro privilegiado.

A recomendação também foi direcionada ao ministro Aguinaldo Ribeiro, na época secretário municipal de Ciência e Tecnologia. No entanto, a responsabilidade sobre o suposto projeto ficou com a Secretaria de Administração do Município no governo Ricardo, conforme nota distribuída pela assessoria do ministro.

O governo sustenta que as empresas vencedoras da licitação não foram doadoras de campanha do “socialista” Ricardo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.