Enquanto Brasil vencia o Uruguai, manifestantes goleavam no Senado

congresso

No ritmo das manifestações e do jogo Brasil contra o Uruguai – 2×1 para a Seleção Brasileira, o Senado agiu. Aprovou o projeto de lei do senador Pedro Taques (PDT-MT), que torna a corrupção um crime hediondo. Atinge de cheio o presidente da “Casa”, Renan Calheiros, denunciado no Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva.

A propósito da votação desta quarta (26), o Congresso Nacional deu as costas para o jogo do Brasil contra o Uruguai, em Minas Gerais. Aliás, os parlamentares estão agindo como nunca. Jamais aconteceu votar matérias moralizadoras de uma forma tão rápida. O povo venceu mais uma.

Se continuar assim, o gigante acordado vai ganhar de goleada. Não perde mais nenhuma no Congresso. Começou ontem (25) com o arquivamento da PEC-37.

Enquanto isso, como se sabe, o gigante continuará enchendo as ruas das principais cidades do país. Até o recesso nesta época do ano ficou no esquecimento. É o que pudemos chamar de verdadeiro milagre.

No Senado, o projeto que torna a corrupção um crime hediondo – aprovado a unanimidade dos senadores – segue para a Câmara. Lá, os deputados devem confirmar mais uma matéria contrariando os parlamentares, mas que representa um alivio para o torcedor brasileiro, que vibrou tanto com a vitória do Brasil como mais um escore no plenário do Congresso Nacional.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.