Executiva do PMDB vai analisar o caso do “infiel” Márcio Roberto

marcio roberto

Nas pegadas das manifestações contra a classe política, o deputado estadual Márcio Roberto (PMDB) se enquadra perfeitamente nos protestos que encheram asfaltos de João Pessoa nesta quinta (20). O parlamentar, além de votar contra o reajuste mais ampliado dos servidores públicos, descumpriu a orientação da bancada do seu partido na Assembleia.

O governo “socialista” percebeu que Márcio Roberto era um parlamentar vulnerável e investiu no voto dele para manter o veto do governador Ricardo Coutinho a emenda aprovada da Assembleia, que ampliava o reajuste de 3% para 5,84%. A emenda a MP-204 é de autoria do deputado Anísio Maia (PT), líder da bancada de oposição.

Quanto ao drible que deu na orientação do seu partido de votar pela derruba do veto do governo na questão do reajuste salarial dos servidores, o deputado Márcio Roberto vai se explicar a executiva estadual do seu partido. “Nossa orientação era em defesa da derruba do veto”, disso o deputado Raniery Paulino, líder do bloco peemedebista.

Além de Márcio Roberto, a peemedebista governista Iraê Lucena também votou a favor do governo. A executiva estadual também vai analisar o caso dela. A informação é que o voto do parlamentar do PMDB foi vigiado pelos deputados João Gonçalves (PEN) e Antônio Mineral (PSDB).

A cobrança da fatura vem depois.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.