Nem Humberto Lucena faria Iraê mudar de opinião. “Estou fora!”

Nem se o saudoso senador Humberto Lucena descesse a terra faria sua filha deputada estadual Iraê Lucena mudar de conceito em relação ao atual PMDB, que ela própria considera ser um partido diferente do que era antes da época do seu pai e de outras personalidades políticas da legenda pemedebê.

Decerto, a deputada tem toda a razão do mundo de rejeitar o partido que lhe projetou para o cenário político paraibano. Durante entrevista ao programa “Fala Paraíba”, comandando brilhantemente por Célio Alves, expôs seu ponto de vista por não querer mais fazer parte do PMDB. “Cortei o cordão umbilical em 2010”, comemora.

Ainda filiada a legenda peemedebista, Iraê sofreu com o mesmo mal que passa o deputado Gervásio Maia. Este, no entanto, aguarda com a prudência que lhe é peculiar o desfecho de uma mudança iminente do partido, que tem perdido quadros importantes nesta atual trajetória, a exemplo de Wilson Santiago, ex-senador.

Mas voltando a Iraê, ela destacou na entrevista a Célio Alves: “Não tenho condições de estar no PMDB”. Quer dizer: prepara a saída no momento certo. Vai abrigar sua futura casa partidária aonde? Quando instada a fala sobre esse assunto existe um mistério. Tanto pode ser no PSB ou em qualquer outro partido, desde que seja da base aliada do governador Ricardo Coutinho.

Decepção – A exemplo do que ocorreu como muitos outros, a deputada Iraê Lucena subiu no banco da praça: “Tive muita decepção no PMDB (…). Tive que agüentar muita coisa dentro do partido”.

Precisa vir a público para dizer o que ocorreu antes, durante e depois do afastamento da base na campanha eleitoral de 2010. Seja lá o que tenha ocorrido, Iraê tem brilho próprio e mantém-se na política graças aos bons serviços prestados ao Estado.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.