Sobre demissões, Veneziano no twitter: “Não foi por falta de aviso”

Pré-candidato ao governo em 2014, o ex-prefeito Veneziano Vital do Rego (PMDB) fez uma observação no twitter que serve de alerta para um político que pretende se aproximar do governador do Estado, negociando apoios em troca de ocupação de cargos na gestão pública do Estado.

Um negócio normal, pois quem ajuda a eleger tem que participar da gestão assumindo espaços na estrutura administrativa de um governo, seja nas esferas federal, estadual ou municipal.

Voltando ao caso da demissão de aliados cassistas, um deles, Marcos Túlio – de uma das diretórias da Cagepa – é concunhado do senador Cássio Cunha Lima ({PSDB) e o outro, Moacir Rodrigues; irmão do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), de Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral do Estado.

Para não deixar passar em branco os dois fatos de repercussão política, o candidato a governador Veneziano Vital anotou: “O grupo Cunha Lima, a conta gotas, já vai sofrendo a mordida do escorpião por Ricardo Coutinho”.

É uma espécie de alerta para os demais grupos políticos que tencionam de aproxima do candidato a reeleição. Ainda em relação ao caso do senador tucano que teve aliados seus exonerados sem que tenha sido avisado, Veneziano complementou:

“Não foi por falta de aviso”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.