Governo ainda não explicou denúncias de máfia no Trauma de JP

Nenhuma explicação do governo para a grave denúncia de “máfia” no Hospital de Trauma de João Pessoa. Como quem cala consente, então é verdadeira a versão de que existe uma organização criminosa e que a Cruz Vermelha é uma organização  apontada como extensão da Toesa Service.

A denúncia foi jogada no meio-fio pelo repórter Clilson Júnior, que em sua coluna no Clickpb apresenta documentos que comprovam o esquema criminoso na saúde pública. A Toesa Service, que atual em parceria como a Cruz Vermelha na Paraíba, é alvo de investigação no Rio de Janeiro por fraude na Secretaria de Saúde daquele Estado.

De acordo com o repórter Clilson Júnior também foi flagrada na Operação Caixa de Pandora, que destruiu o esquema Panetone e mandou o ex-governador José Roberto Arruda para a cadeia.

A Toesa opera no Hospital de Trauma e já faturou  mais de R$ 150 milhões entre 2011 e 2012. O repórter Clilson Júnior garante que vem mais escândalos nos próximos dias, mas chama atenção que “sei de todos os riscos que corro a partir do próximo ponto, inclusive de morte”.

Gilvan Freire: O Hospital de Trauma e os traumas morais

As revelações do deputado Aníbal Marcolino e as denúncias feitas pelo jornalista investigativo Clilson Jr., sobre a organização criminosa que tomou de assalto o Hospital de Trauma e se espalha por outros hospitais do Estado, envolvendo carimbados espertalhões que roubam dinheiro público também noutros estados, são de ferir os mais indiferentes cidadãos de boa vontade.

 Além de tudo, traz à tona uma doação generosamente podre do grupo delinqüente ao então candidato a governador Ricardo Coutinho, de R$ 300.000,00 antes que ele se elegesse e essa corja pudesse assumir o Trauma e seus R$ 100.000,00 de receitas anuais, uma operação esgotária que, segundo dizem, tem a maquinação do ex-Senador Ney Suassuna, com larga experiência em ações de saúde e criatório de sanguessugas.

O que está acontecendo na administração pública da Paraíba, hoje, ou levará as autoridades e o povo a uma grande mobilização de saneamento moral, ou então nos levará a aceitação da criminalidade pública, partindo do pressuposto genético especulado de que todos queremos ser ladrões cínicos, e só estamos aguardando uma chance para demonstrar a nossa vocação de sermos transamorais e transanormais. O resto conto depois.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.