Compare o motivo da saída de Lindemberg para de Mário Toscano

Coincidência ou não, Lindemberg Medeiros deixa a Secretaria de Saúde de João Pessoa no mesmo período que o cardiologista Mário Toscano (foto) se afastou da mesma Pasta no Estado.

Deu-se no começo da gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB). Toscano foi exonerado do cargo no dia 9 de março de 2011; Lindemberg quase um mês depois, só que de 2013.

Lindemberg sai a pretexto de dedicar a sua atividade como professor da Universidade Federal da Paraíba. Já Mário Toscano os motivos alegados pelo governo, à época, foi ter que ele “é hipertenso e teve substanciais elevações da Pressão Arterial devido ao exercício da função”.

As alegações aparecem na página online do governo do Estado na data de 9 de março de 2011.

Veja abaixo a notícia:

“O secretário de Estado da Saúde, Mário Toscano, deixa a função de gestor da pasta para assumir o cargo no setor de planejamento da Secretaria. Toscano entregou carta ao governador Ricardo Coutinho no início da tarde desta quarta-feira (9), pedindo afastamento do cargo de secretário, devido a problemas de saúde.

Mário Toscano é hipertenso e teve substanciais elevações da Pressão Arterial nos últimos dois meses, devido ao exercício da função. “(Meu) entusiasmo foi tolhido por limitação da resposta de meu organismo às duras condições de tensão que o exercício do cargo impõe, ininterruptamente, como já adiantei em contato pessoal com Vossa Excelência”, justifica na carta enviada ao governador”.

Ou seja, quase “mataram” Mário Toscano.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.